Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Ueshiba O'Sensei Iwama 1968 - Parte 3

Na parte da tarde, o Fundador se engajava outras atividades diferentes. Na primavera, ele, com sua esposa Hatsu, gostava de plantar amendoins na horta. A Senhora Hatsu, mesmo com sua idade avançada, que lhe acometia a coluna vertebral, adquiria uma postura que parecia estar quase dobrada ao meio, e mostrava toda sua habilidade no manuseio da enxadada, fazendo fileiras para o plantio habilmente , muito rápidamente; enquanto o jovem Homma adicionava adubo fresco nas fileiras de covas, para torná-las mais férteis para o plantio. O Fundador colocava, logo em seguida os amendoins frescos precisamente dentro da terra com seu polegar e o indicador. Gaku Homma Sensei atribui esta habilidade do Mestre da época de Hokkaido e dos anos, ele coordenou o plantio de hortas e as colheitas com a Omoto Kyo.

À noite, O'Sensei tambem dirigia práticas, fazendo questão que o jovem comparecesse, alegando que devia aproveiar todos os ensinamentos com ele, pois não ficaria para sempre.

Geralmente, uma vez por mês, o Fundador fazia uma visitar Hombu Dojo em Tóquio, porem não deixava de fazer a cerimônia matutina, que terminava mais cedo para poder viajar. As visitas mais demoradas, quando muito, demoravam quatro ou cinco dias. Gostava de na primavera, de colher folhas de daikon, nanohana, nira e shungiku, para sua viagem. Muito metódico, tomava o desjejum, pegava um táxi para chegar, em média, uma hora antes do trem estar na estação.

Segundo Homma Sensei, no Hombu Dojo, nos três ultimos anos da vida de O'Sensei, os Uchidedeshii que lá ficavam, eram os discípulos de Kisshomaru Ueshiba Doshu, além do Senhor Mitsuo Tsunoda, que o zelador e quem fazia toda a manutenção; porém este não praticava Aikido.

Um relato curioso no artigo, é que o autor nos conta que algumas vezes, quando estava em Tóquio, à caminho do Hombu Dojo, Mestre Ueshiba caminhava lentamente e quase debilmente; ao contrário do que acontecia em Iwama, aonde apresentava passos fortes e decididos, com um caminhar muito elegante e vigoroso. Parece que o tempo que o Fundador dedicava na preparação e participação em suas cerimônias no Santuário Aiki de Iwama era muito especial, pois Homma Sensei, relata em outro artigo, que as ações do Mestre sempre precisas e cheias de vigor. Morihei Ueshiba O'Sensei parecia demonstrar que as suas atividades no santuário Aiki traziam muita alegria ao seu coração e à sua alma.

Mesmo no Hombu Dojo, O'Sensei mantinha sua rotina; quando era cerca das seis horas da manhã, subia para a cobertura descampada, na época com três andares, para fazer suas orações para Amaterasu O Kami.

Penso, que a cada dia, sabemos um pouco mais sobre a vida de O'Sensei que nos faz compreender sua obra e Arte Marcial; cada etiqueta e técnicas tem todo uma história, que chega até nós.

Bom fim de semana à todos.

Oss.

 Baseado em artigos de Gaku Homma Sensei, como " Um dia na vida do Fundador Morihei Ueshiba, abril 1968 ", publicado em nippon-kan.org.

4 comentários:

  1. Me gusta mucho el contacto que tenía el Fundador con la naturaleza, muchas gracias Ricardo por compartir la tercera parte de este interesante artículo,
    un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hola,Carina,
      Realmente es muy bonito este contacto de el Fundador tenía con la Naturaleza, que es un modelo para nosotros.
      Muchas gracias por tu comentário.
      Abrazo.

      Excluir
  2. Es como si Iwama fuera la fuente de energía vital de Ueshiba, que junto a la señora Hatsu, le ayudaba a vivir plenamente hasta el último día de su vida. Muchas gracias por la tercera parte Ricardo.

    Un abrazo y buen fin de a tod@s!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Es verdadera tu afirmación, Guillermo, si leemos los artículos de Homma Sensei, el Fundador una persona con mucho más energía en Iwama.
      Muchas gracias por tu comentario.
      Excelente final de semana para ti también.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails