Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Mestre Hakuin e o Samurai

Este conto teve várias edições, porem a origem foi o encontro de Mestre Hakuin, que foi chamado à presença de um Daimyo para explicar o significado entre o Céu e o Inferno.

Ao ouvir a pergunta, o monge Zen simplemente desviou o olhar e ficou olhando para o lado quieto Após um periodo de templo de silêncio na sala, o Samurai, começou a ficar irritado com a falta de educação do monge.

"Como pode fazer tal insulto, vai explicar ou não?" - disse o Daimyo

"Explicar o quê? Não adianta falar para uma pessoa teimosa e de pouco conhecimento, para isto, não tem o que falar para você." - retrucou o monge.

O senhor guerreiro ficava cada vez mais irrado, com seu rosto vermelho de tanta raiva, seus lábios tremiam ao dizer:

"Já que é assim, vais morrer por minha espada, cão insolente."

Calmamente, quando a espada se aproximava de seu pescoço, Mestre Hakuin falou serenamente:

"Isto é o Inferno, você está nele."

O Samurai parou prontamente o movimento, e seu rosto se iluminou por compreender que o Inferno estaria dentro da mente, seu corpo teve várias reações advindas da raiva, que ele aceitou quando achava que o monge estava fazendo escárnio dele.

"Ah! Que bom Mestre, sinto-me aliviado; muito agradecido pela lição." - disse o Samurai.

"Agora estás vivenciando o Céu." - disse Mestre Hakuin e se foi.

Nesta parábola, Mestre Hakuin percebeu que não tinha como explicar por palavras situações que só podem ser vivenciadas, ele apenas apontou e o Samurai é que percebeu cada situação por si próprio.

Boa reflexão.

Oss.

Baseado em textos sobre Mestre Hakuin e contos do Zen.

4 comentários:

  1. Conocía este cuento Zen Ricardo, una gran lección en unas pocas líneas. Muchas gracias por compartir con todos nosotros.

    Un abrazo y buen fin de semana a tod@s!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Si, Guillermo, es una excelente lección, todo depende de nuestra mente.
      Muchas gracias por tu comentario.
      Abrazo.

      Excluir
  2. Si una gran lección efectivamente, nunca dejarse llevar por la ira, quien es mala consejera, trabajar en mantener la mente en calma, muchas gracias por este cuento Ricardo,
    un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenos días, Carina,
      Es verdad, la mente es todo, puede conducirnos a vivir una existencia pacífica o infernal.
      Muchas gracias por tu comentario.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails