Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Monte Kurama e Morihei Ueshiba – Parte 2

O mesmo Stanley Pranin Sensei, transcreve o relato de Tenryu sobre seus estudos com O’Sensei, no Monte Kurama:

“Sr. Shioda ainda era um estudante na Universidade de Takushoku e era a pessoa mais enérgica no dojo na época. Nós nos tornamos bons amigos. Depois de três meses, decidimos fazer uma viagem juntos para adicionar os toques finais para a minha formação. (...) Depois disso, visitamos a casa de Ueshiba Sensei, no sopé do Monte Kurama.

Enquanto estávamos em Osaka ocorreu o seguinte incidente. Eu tinha passado um tempo lá há cinco anos como chefe do Sumo Association Kansai e, portanto, tinha muitos conhecidos, que me convidavam para jantar. Eu tinho permissão de Ueshiba Sensei para sair com eles. Quando voltei um pouco mais tarde, ele já havia se recolhido; e eu também fui para a cama. Na manhã seguinte, quando eu o cumprimentei Sensei disse: "Tenryu, você voltou por volta das 10:30 da noite passada não foi?" Ele não era uma pessoa comum. Ele sabia de todas as coisas que aconteciam.

Acordamos às três horas da manhã seguinte e O’Sensei sugeriu que iriamos visitar o santuário lá no alto da montanha. O’Sensei usava sandálias e estávamos com os pés descalços, enquanto caminhávamos para as escadas que levam até a montanha. Há Sensei me disse: "Tenryu, você é jovem. Desde que eu sou um homem velho, que têm dificuldade em subir escadas, você me empurra."

Quando eu coloquei minha mão em suas costas, ele imediatamente se inclinou. Sr. Shioda me disse mais tarde que eu devo ter caído em um teste de O’Sensei então, e eu estava realmente muito machucado. Embora as escadas para o santuário principal não eram tão íngreme que eu estava pingando de suor. O’Sensei me disse: "A razão pela qual você está suando tanto é porque você estava preocupado com o pensamento de empurrar um homem velho como eu. É por isso que você está fora do ar. Se você anda pensando que não há nada na frente de você, você não vai suar ou ficar fora do ar. "

As escadas para o santuário interior de lá foram bastante íngreme e estreita. As pessoas raramente iam lá. Eu continuei a empurrá-lo, mas desta vez eu descobri que eu não estava lutando desde que eu tinha aprendido a respirar corretamente. Eu percebi que um pouco de prática do método de respiração correta pode fazer uma grande diferença no Aikido.

Finalmente, chegamos a um lugar aberto um pouco para a direita do santuário interior. Ueshiba Sensei disse: "Este é o lugar onde Ushiwakamaru ( Minamoto no Yoshitsune, famoso general do período Kamakura) treinou nos velhos tempos. A partir de amanhã vocês e eu levantaremos às três da manhã e praticaremos juntos aqui no escuro." 



Então, começando na manhã seguinte, levantou-se às três e caminhou até a clareira; com O’Sensei me empurrando para cima. Como era escuro como breu eu não conseguia ver nada. No entanto, O’Sensei podia ver bem. Ele disse: "Você provavelmente não pode me ver bem, mas agora você vai aprender a ver, mesmo em uma noite sem lua dentro de algumas horas ou dias." No começo eu praticava kata com ele nas noites sem lua. Na terceira noite eu disse a ele que eu podia ver. Ele respondeu: "Isso é muito rápido." Desta vez usamos bokken e praticamos vários movimentos e técnicas de pé. Eu acho que nós praticamos por cerca de cinco dias. Então ele me disse: "Não tenho mais nada para lhe ensinar.Você será capaz de lidar com qualquer um que vem para atacá-lo onde quer que vá. Não se preocupe. " Então, voltamos para Tóquio e foi para Iwama, onde o Santuário Aiki foi localizado.”

O Próprio Tenryu Sensei, contouy que em todas as ocasiões, seja nas demonstrações no Japãoe Mongólia,ou nos treinamentos, O'Sensei trazia Inoue Sensei, sempre que possível.


O local que eles treinavam, é no lado do pequeno Santuário, ao lado do Kinone Michi, lá no cume da montanha. Para se deslocar da casa de O'Sensei, no sopé da montanha, até lá, são muitos estágios de escadas, porém, acompanhados de  uma vista muito bonita. Pelo caminho, encontraremos pequenos Santuarios, além do Templo principal de Kurama Dera.

Bom treinamento.

Oss.

Baseados em textos e entrevistas de Tenryu (Saburo Wakuta) Sensei a Stanley Pranin Sensei.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Monte Kurama e Morihei Ueshiba – Parte 1

Na década de 1920, quando Morihei Ueshiba se mudou com sua família para Ayabe perto de Kyoto, e tornou-se um discípulo da religião Omoto e um membro do círculo interno em torno de seu líder carismático, Onisaburo Deguchi. O fundador do Aikido era conhecido por ter vários de seus melhores alunos com ele em longos retiros anuais semana ao Monte. Kurama se submeter a treinamento austero: a rotina diária começou às 5 da manhã com a oração, misogi (purificação), seguido por suburito , prática e exercícios de jogos de pernas. Alguns dias o treinamento não terminou até depois da meia-noite. Alguns desses alunos disseram que O'Sensei iria fazer um ponto de lembrá-los de que eles estavam treinando no mesmo lugar onde Sojobo ensinou Ushiwakamaru há 850 anos antes.

O’Sensei fazia questão de lembrar aos discípulos, que Minamoto no Yoshitsune permaneceu no Monte Kurama até que ele tinha 16 anos de idade. Durante esta década de estudo, quando ele não estava aprendendo as escrituras budistas, Minamoto no Yoshitsune passou o tempo de caminhada pelas trilhas íngremes pela floresta sagrada de pinheiros, cedros, ciprestes e outras árvores. Foi ali, nas montanhas, a alguma distância acima do templo, ele fez amizade com Sojobo, o lendário Rei Tengu de cabelos brancos do Monte Kurama, que o treinou em luta de espadas e estratégia militar. Também foi dito que Yoshitsune praticou seu jogo de pernas entre as raízes predominantes das árvores que ladeiam os caminhos até a montanha (Kinone Michi).

Morihei Ueshiba, levaria vários de seus melhores alunos com ele e que iriam viver com arroz, sopa de miso , ervas e etc.
Sua rotina era acordar as 05:00horas para rezar e fazer o Misogi; seguido por exercícios de movimentação de espadas pesadas por quinhentas vezes e, em seguida, mais jogo de movimentação de pernas. Das 10horas à meio-dia eles eram treinados em técnicas corporais. Das 15 as 17 horas; os alunos se revezam atuando como parceiro de Morihei Ueshiba; série após série de técnicas.
Durante as noite os alunos reveriam o treinamento físico e espiritual do dia, com uma sessão de treino à meia-noite a cada três noites. Mestre Ueshiba morava, durante este período, numa casa no sopé do Monte Kurama, e muitos habitantes da região, diziam que ele parecia estar possuído pelo Tengu, quando treinava; isto devido ao seu possante Kiai e seu treinamento incansável.

Morihei Ueshiba, dizia ser necessário,se obter a capacidade, de entrar em contato com os reinos extra-dimensionais, incluindo a quarta ea quinta dimensões, estados que ainda têm de ser explicado pelo nosso conhecimento científico atual. Tem sido frequentemente especulado que poderia haver uma dimensão que é academicamente obscura e diferente da nossa. Para expressá-lo na linguagem da religião, o ser humano em nosso mundo material pode alcançar um estado em que é possível viajar dentro e fora do mundo espiritual ou o mundo divino, como a ocasião exige, com a permissão do kami. Só aqueles que têm em suas naturezas para atingir um alto nível de desenvolvimento e que eles mesmos suficientemente treinados são capazes de fazê-lo.



Quanto as praticas marciais, havia uma moita de bambu ao longo de um lado da casa de O’Sensei e, também um grande bosque de bambu na oitava estação da montanha. Onisaburo Deguchi, que ficava muitas vezes em retiro no cume do Monte, desceu certa vez à meia-noite; ele gritava, "Ueshiba! Ueshiba! ". O’Sensei atendeu ao chamado de Mestre Deguchi e subiu a montanha para encontrá-lo. Apesar do fato de a noite estava tão escura e ele não podia ver até mesmo um centímetro à frente, Onisaburo trouxe Morihei Ueshiba para uma moita de bambu. Ele mostrou e explicou a O’Sensei como cortar bambu com a espada, para cortar com “aiki",segundo o artigo de Pranin Sensei.

(Continua)

Baseados em textos e entrevistas de Tenryu (Saburo Wakuta) Sensei a Stanley Pranin Sensei.

sexta-feira, 6 de junho de 2014

A Arte da Espada de Sasaki Kojirō – Parte 2

Sobre a lenda, conta-se que Mushashi, propositalmente demorou mais de 2 horas, da hora marcada para chegar ao local do duelo, dizendo que esculpia um remo como ken (espada de madeira), para ser esta um pouco maior que a nodachi do adversário, e ao desembarcar na praia, com vestes e cabelos desarrumados, com uma Ken recém esculpida numa mão e um cobertor na outra, parecia estar querendo humilhar o adversário. O próprio Musashi diria mais tarde, que foi o duelo mais difícil de sua vida, por isso usou de artimanhas: desceu na praia com o sol nas costas, e esperou Kojirō Sensei, na areia dura perto do mar, obrigando-o correr na sua direção pela areia fofa, para cansa-lo.

Kojirō utilizou seu golpe supremo, "Tsubame Gaeshi", conhecido como o "vôo rasante da andorinha" e cortou uma fita que estava amarrada no pescoço de Musashi, passando apenas a poucos milímetros da sua jugular. o povo disse ao ver isso que o espírito de Kojirō ainda estava lutando contra Musashi e ele teve que gritar para que o espírito de Kojirō se dissipasse.

Apesar da lenda, algo aconteceu psicologicamente com Musashi, pois após este duelo, ou batalha (se tiveram outros participantes, como acham alguns autores) se retirou para cavernas nas montanhas, para escrever o chamado "o livro dos cinco anéis", alegando ter alcançado o despertar. Musashi nunca mais lutaria.

A lenda possui alguns enganos práticos e históricos, sendo que Harada Mukashi e alguns outros estudiosos acreditam que Musashi, talvez a pedido do senhor feudal, matou Mestre Sasaki com o auxilio de seus alunos, já que o clã Sasaki ao que parece era um obstáculo político ao Senhor Hosokawa, e o fato da derrota de Kojirō seria um retrocesso político para os seus adversários políticos e religiosos deste clã. O embate teria sido na ilha, talvez por sugestão do senhor feudal, para os seguidores de Mestre Sasaki não estarem presentes e nada testemunharem.

Sasaki Kojirō era extremamente veloz, sua técnica preferida era tanto respeitado e temido em todo o Japão feudal. O "Tsubame Gaeshi" foi assim chamado porque ele imitou o movimento de uma cauda de andorinha durante o voo de caça, por fazer mudanças bruscas de direção. Comentava-se que o corte era tão rápido e preciso, que poderia derrubar um pássaro em pleno voo. Não há descrições detalhadas sobre esta técnica, mas era comparada à técnicas do Itto-ryu Kinshi Cho Ohkene e do Ganryū Kosetsu To: dois cortes fortes e rápidos, para baixo e logo em seguida para cima. Mestre Sasaki criou esta técnica por volta do ano de 1605.

Sua vida é o tema de Genzō Murakami livro que leva seu nome, e existem relatos de que, embora pouco conhecida esta obra deste renomado autor japonês, é historicamente mais preciso em dados do que o romance sobre Musashi de Eiji Yoshikawa (esta última obra parece que concedeu mais destaque, mesmo sendo romanceado). Creio que todas as vertentes tem seus defensores, mas o mais importante é que ambos são personagens de grande importância na história

Boa Prática.

Oss.


Para Ler a Parte 1 - Clique Aqui

Baseado em textos sobre a vida de Mestre Sasaki Kojirō

quarta-feira, 4 de junho de 2014

A Arte da Espada de Sasaki Kojirō – Parte 1

Sabemos que Tadao Okuyama Sensei reviveu o “Kotodama Tsurugi”, método e as técnicas de espada baseado na filosofia tradicional e a espiritualidade do Japão inspirado após encontrar a espada de madeira de Sasaki Kojirō (creio que o artigo original indica terem descoberto escritos sobre a técnica da espada de madeira, assim como ter visto uma réplica ) . Como disse anteriormente, em outro artigo, sabemos que uma vez por ano, Okuyama Sensei ia treinar com Kawanabe Shihan esta técnica, para quem confiou a guarda de sua espada, antes de falecer; e esta espada foi-me apresentada por Kawanabe Shihan, quando visitei seu Dojo para conhecer sua prática marcial, podendo manusea-la.

Sasaki Kojirō , nascido em Echizen(em Fukui) entre o Sengoku e do período Edo, numa data ainda imprecisa (1583, 1585, 1586). Era um grande mestre espadachim japonês; sendo lembrado por sua morte na batalha contra Miyamoto Musashi em 13 de abril de 1612.

Kojirō atendia pelo nome de combate de Ganryu ("Escola da Grande Pedra" ), que também era o nome da escola de kenjutsu que ele havia fundado . Diz-se que Kojirō estudou o estilo Chujo-ryu de espadas com Kanemaki Jisai ou Toda Seigen, que era um mestre de Kodachi . Se Kojirō Sensei estudou realmente este estilo Chujo -ryu de Seigen. Como o seu Mestre de Kodachi, Kojirō usava um nodachi , ou uma espada longa. Foi depois de derrotar o irmão mais novo de seu mestre que ele saiu e fundou a Ganryu. O primeiro relato confiável de sua vida diz que em 1610 , por causa da fama de sua escola e seus muitos duelos de sucesso, incluindo uma vez quando ele rechaçou três adversários com um tessen, Kojirō foi homenageado pelo Senhor Hosokawa Tadaoki como o principal Mestre de Armas do feudo. Sasaki mais tarde se tornou hábil em empunhadura da nodachi, e usava uma espada que chamava de " Monohoshizao" ( " Varal de Lavar e Secar") como sua arma principal.

Interessante, é que a idade de Kojirō Sensei é incerta, pois o "Nitenki " que ele diz idade Kojiro quando seu mestre falecer era 18 anos. Muitos estudiosos passam a questionar tal fato, pois sabe-se que dois anos antes tinha sido Mestre de Armas de Hosokawa , o que implica que ele tinha a idade de 16 anos, o que é extremamente improvável; além disto, Toda Seigen tinha morrido em 1590. Alguns autores acham que Mestre Sasaki tenha sido aluno de um discípulo de Mestre Seigen, Kanemaki Jisai.

Sobre o seu duelo, dizem que Sasaki Kojirō morreu ao duelar na ilha de Ganryūjima contra o mais famoso samurai da história do Japão, Musashi Miyamoto, que considerou Kojirō o seu maior rival. Kojirō, que só pode ser derrotado por uma técnica que não se baseava nas habilidades com espada. Conta a lenda, que Musashi, compreendeu que jamais conseguiria superar Sasaki Kojirō por causa da velocidade e força, além da distância que a nodachi alcançava.

(Continua)


Para Ler a Parte 2 - Clique Aqui

Baseado em textos sobre a vida de Mestre Sasaki Kojirō


Para Ler sobre a Arte de Okuyama Sensei - Clique Aqui

segunda-feira, 2 de junho de 2014

A Arte da Espada de Okuyama Sensei

Okuyama Tadao nasceu na Prefeitura de Ehime, ilha de Shikoku , no ano de 1918. Estudou Ciência Política e Economia, na Universidade de Waseda, aonde treinava na equipe de Karatê, por onde se graduou. Ele, no início, treinava todos os dias com o Mestre Gichin Funakoshi e seu filho Yoshitaka Funakoshi (Gigo, que faleceu em 1945) no Dojo da Universidade, e se tornou capitão da equipe do Dojo de Waseda Daigaku, em 1943. Okuyama muitas vezes tinha diferentes técnicas devido a anos de treinamento sob Yoshitaka Funakoshi; de quem se torna o principal aluno e amigo.

Devido a seu grande conhecimento, foi indicado como instrutor de artes marciais da Escola Militar, do Exército, em Nakano, durante a Segunda Guerra Mundial (segundo relato de Kase Sensei). Artigos citam que na sua época de Karatê foi considerado como o melhor praticante, e, após 1945, quando iniciou seus estudos e práticas na Omoto Kyo, chegaram a compara-lo com Morihei Ueshiba O’Sensei, por isso Okuyama Sensei era denominado com o título de Meijin ( termo também usado em Sumo e outras artes).

A palavra "meijin" significa "uma pessoa excelente" em um determinado campo. "Mei" (名) significa excelente ou artística. "Jin" (人) significa pessoa. Nas Artes Marciais, "meijin" é um termo usado para se referir a um mestre verdadeiramente único e distinto de uma arte que é considerada como tendo alcançado a perfeição mental, física e espiritual.

Apesar de Okuyama Sensei, ter pouco peso e estatura, era temido no Kumite, tornando-se uma lenda, muito rápidamente, entre os seus compaheiros de dojo em Waseda, além de outros Dojos. Era dito, no Dojo de Waseda e pelo próprio Mestre Deguchi, que possui a força e a rapidez de um trovão.

Outos artigos afirmam que a paixão de Okuyama Sensei seria focada em aprender Shinwa Taido , e, posteriormente, o Shin'ei Taido, com Inoue Sensei. Apesar das histórias de que Okuyama não poder ser derrotado em Kumite pelos os outros graduados experientes, se afirma que é ele decide mudar sua prática marcial e dedicar-se exclusivamente ao estudo de Budo, com Inoue Sensei. Sob essa influência, ele decidiu se juntar à Omoto Kyo e se torna guarda-costas de Mestre Deguchi; eles acreditavam que as artes tradicionais japonesas como elemento essencial integrado ao Xinto.

Relatam que Tadao Okuyama sempre foi um perfecionista e possuía técnicas inovadoras. Shigeru Egami Sensei disse que, também, foi muito influenciado por este mestre, com seu Karate que apresentava grande fluxo energético, focando sua pesquisa nas praticas da Tradição. Diz-se que quando sai de Waseda , para realizar um retiro no Monte Tsukuba , em Ibaraki , que se concentrar na busca da verdade e essência real da prática marcial. Por anos, além das práticas ascéticas, estudou o fluxo dos elementos da Natureza, a dinâmica dos animais e plantas pelo movimento da natureza. Ao entrar em contato com os ensinamentos da Omoto kyo e de Inoue Sensei, Tadao Okuyama abandona as praticas de competição, assim como fizeram Kawanabe Sensei e Egami Sensei, para se dedicar exclusivamente ao Budo.

Okuyama Sensei, não procurava a popularidade, e só passou a ser conhecido devido aos relatos de grandes mestres como Sensei Taiji Kase, Harada Sensei, Egami Sensei , Watanabe Sensei , Kawanabe Sensei; eles comentaram que ele apresentava um nível muito mais elevado do que a si mesmos e até mesmo Yoshitaka. Seiichi Tanaka Shiran também estudou sob a orientação de Tadao Okuyama; foi um aprendizado de Shorinji Kenpo; Nihonden Kenpo; Tsurugi (espada de madeira) e do fluxo de energia (Ki).

Artigos relacionados a publicações da Omoto Kyo relatam que 1981, Tadao Okuyama Sensei, teria resgatado, após anos de estudo, provavelmente com Inoue Sensei ,desde 1960, inspirado pela espada de madeira do Mestre Kojiro Sasaki e apresentou o método de espada “Kotodama Tsurugi” baseado na filosofia tradicional e espiritualidade do Japão. Basicamente através da escola clássica de espada, Okuyama Sensei ensinou desde 1981, em Kameoka, distrito de Kyoto até 2001 (faleceu em 16 de agosto de 2006), estas técnicas de espada de Mestre Kojiro Sasaki (que é lembrado por seu confronto com Miyamoto Musashi). Sabemos que uma vez por ano ia treinar com Kawanabe Shihan esta técnica, para quem confiou a guarda desta espada, antes de falecer. A espada de Okuyama Sensei foi-me apresentada por Kawanabe Shihan, quando visitei seu Dojo para conhecer sua prática marcial. Mestre Kawanabe, gentilmente, me ofereceu a espada para executar alguns movimentos de técnica; antes de demonstrar a técnica de Tsurugi. Meus agradecimentos a Mestre Kawanabe.





Boa Prática à todos.


Oss.



Baseado em artigos e entrevistas da Omoto Kyo, inclusive de vários Mestres como Sensei Taiji Kase, Harada Sensei, Egami Sensei, Kawanabe Shihan e Seiichi Tanaka Shiran
.
Para Ler sobre Sasaki Kojiro Sensei - Clique Aqui

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails