Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Folhas ao Vento - Poema do Imperador Meiji

O quarto poema do Imperador Meiji, nos traz à mente, a beleza da floração da arvore de Bordo (Acer), típica do outono, com suas belas cores; ao mesmo tempo nos remete ao poema clássico de Mestre Ryōkan e ao sétimo capítulo do clássico Genji Monogatari (Momiji no Ga – Sob as flores do Outono), da escritora Musadaki Shikibu.

Acer ou Bordo é uma árvore típica do outono japonês, e no Genji Monogatari, é descrito a beleza das cores daquela estação. As folhas vermelhas do Bordo, também nos sinalizam a Impermanência e o outono da vida. Mestre Ryōkan escreveu em seu poema:

“Momijiba no - As folhas vermelhas do bordo

nishiki no aki ya - como um brocado outono

karagoromo - qual um robe chinês (dos Tang)”









Este rico Haiku nos dá a ideia das cores do Outono (Aki) , graças ao Momiji, fazendo correlação com o trabalho artístico de uma vestimenta chinesa típica dos Tang. É nesta estação do ano que temos o Kō yō Gari, festival muito esperado, celebrada no Japão, tanto quanto a estação das Sakuras. Está é a arte de observar e apreciar as Momiji (Folhas Vermelhas) e as Amarelas do Outono, iniciando no final de setembro em Hokkaido. Os dois kanjis de Kō yō (o primeiro significa Vermelho e o segundo folhas), também pode ser pronunciado Momiji, as folhas do outono.

Podemos encontrar outra citação sobre as folhas do Bordo, na peça clássica do Teatro Shûgen-Nō, denominada “Tsurukame” ou “Gekkyōden”, nome de um pavilhão budista do Palácio Imperial Chinês, dedicado à lua. Esta peça aonde o personagem (o Imperador Chinês) recebe seus convidados da corte para comemorar o Ano Novo, discute-se sobre a longevidade e a Impermanência:

“Aki wa shigure no momiji no ha so de (su): O orvalho (garoa) de outono é o pai da folha de bordo”.










Então, lendo o quarto poema do Imperador Meiji, poderemos encontrar todos estes belos elementos, a partir do original:

“Amata tabi - Ainda se faz necessário

Shigurete someshi - O orvalho (garoa) do outono para

Momijiba Wo - A cor perfeita das folhas de bordo

Tada hitokaze no - uma única rajada de vento

Chirashinuru kana - as flores são varridas para longe.

Ochibakaze- O Vento que Desfolha.”











Boa Reflexão.

Oss.

Texto baseado em monografias sobre os Poemas do Imperador Meiji, do Mestre Ryôkan e sobre o Terceiro Capítulo do Geiji monogatari, além de textos sobre Tsurukame.


Para Ler Coração e Consciência - Clique Aqui

4 comentários:

  1. Te echábamos de menos por la red Ricardo, bienvenido de nuevo y muchas gracias por este precioso post.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenos Dias, Guillermo,
      Muchas gracias por tus palabras, muchas gracias por tu comentário.
      Que tengas un excelente dia.
      Abrazo.

      Excluir
  2. Buenos días Ricardo,
    Me alegro que hayas vuelto y con este hermoso poema, me encanta todo lo que se refiere a los arboles y es muy cierto que nos alegran con sus hermosos colores, rojo, amarillo y dorado, para ustedes otoño, para nosotros florecen con la primavera, Muchas gracias y un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenos Días, Carina,
      Muchas gracias por tus palavras. Sí, es verdad, el Emperador Meiji nos transmite enseñanzas a traves de poemas ricos de bellas imagenes asociadas a los ciclos de la vida y la naturaleza.
      Muchas gracias por tu comentário.
      Un excelente día para ti.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails