Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Afinidade e Harmonia - Shinwaryoku

O termo Shinwaryoku significa o estudo sobre o poder da afinidade, através do qual, passamos a compreender como é possível a afinidade com o meio ambiente, através da utilização de mente e do Ki natural (Energia), para formar um espaço vivo que está em harmonia com a ecologia. Este termo é composto pelos Kanjis:

Shin - Pais, intimidade, familiaridade

Wa - harmonia; estilo japonês; paz; flexibilidade; Japão

Ryoku ou Chicara - energia, força, poder, forte, tensão; agüentar; exercer.








Geralmente, segundo análise de Stanley Pranin Sensei, traduzimos o termo Budo como Arte Marcial, porem, conformes sua conclusão após encontrar Inoue Sensei, seria melhor o termo “Via Marcial”, pois implicaria numa disciplina de desenvolvimento da força do caráter e da espiritualidade, durante toda uma vida.

Segundo Kawanabe Shihan, o estudo de Shinwaryoku, que teve com Inoue Sensei, nos fornece uma conexão com o mundo espiritual, é como se alguém que pudesse receber ondas espirituais que emanam do mundo divino. Certamente, esta possibilidade de entrar em união com o divino nos concede uma grande modificação.

Inoue Sensei nos dizia, que por mais que se valorize o poder e a força, nada disso tem importância, que devemos prestar atenção para o que está presente todo o tempo e não está aparente, para os nossos olhos: mesmo sendo pessoas diferentes, vivendo em lugares diferentes, estamos todos imersos na emanação do Ki do Universo. Esta é a fonte única, que permeia a tudo e a todos os seres vivos, ele é indivisível: a divisão é algo aparente; é como a nossa mente pode compreender o mudo. Este ki é um só, e todas as coisas estão imersas nele, tudo e todos têm a mesma natureza divina.

Inoue Sensei nos dizia que esta energia criadora está sempre em movimento, por isso sendo importante na prática flexibilidade e a respiração, pois ambas expressam a nossa mente, assim como atuam sobre esta, simultaneamente. O Mestre indicava, que durante a prática, podemos perceber, se existirem 10 pessoas, teremos 10 técnicas diferentes; e que, por mais que pensemos assim, o Kokyu não é tudo,e sim parte de um todo. (Observar que os termos Kokyu, Ki e Iki, podem o mesmo significado de respiração).

Segundo o seu aprendizado da vida toda, Inoue Doshu afirmava, que através da mente vazia conseguimos acessar todos os tipos de formas ou kata, que tudo está em nosso interior, basta apenas praticar para estas técnicas se expressarem. Estas técnicas seriam expressão dos complementares Yin e Yang, as duas polaridades de uma mesma energia, assim como seria Uke e Tori, duas expressões da mesma unicidade.

Ele termina uma entrevista dizendo que devíamos ser sempre gratos as Divindades, que concedem a graça da vida à todos os seres viventes, além da criação incessante de todas as coisas:

“ Todos nós estamos vivendo, todos nós, devido à um Iki único. (...)

Não são os seres vivos que nos concedem a substância de Iki. Kamisama (divindades) nos concedem tudo isto, incluindo montanhas, rios, grama, arvores, pássaros e feras, insetos e peixes. É por isso que podemos viver em igualdade, graças aos Kamisama. Nós somos irmãos e irmãs porque respiramos o mesmo Iki. Nós estamos unidos através deste Iki único e de uma técnica única; é isto, um único mundo é criado. (...)

Eu ficaria muito grato se vocês compreendessem que o verdadeiro Budo do Japão repousa na substancia da Afinidade do Grande Universo.”

Boa Reflexão.

Oss.

Baseado em entrevistas de Inoue Doshu a Stanlei Pranin e relatos de Kawanabe Shihan.

4 comentários:

  1. Es por esto que cada uno, a pesar de practicar la misma arte marcial, la entiende y practica de forma diferente, aunque sean muy sutiles las diferencias. Lo que me lleva a pensar en que se basa un tribunal de grado para evaluar algo que cada uno hace único?. Gracias por la reflexión Ricardo.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas noches, Guillermo,
      Los criterios de evaluación varían de una escuela a otra, la institución también. Nuestro Shihan nos enseña a evaluar la evolución de cada Deshi, así como su capacidad de adaptación, la creatividad, la integración con el grupo y la afinidad con el ambiente; cada clase es una
      evaluación porque estamos siempre atentos a cada detalle.
      Lo que muchos consideran como diferencias, pueden ser las características propias de cada individuo. Pero, cada uno tiene sus propios criterios y nosotros tenemos que respetar esto.
      Muchas gracias por tu comentário.
      Abrazo.

      Excluir
  2. Buenas tardes Ricardo

    Muchas gracias por compartir esta hermosa reflexión, me recuerda al video de que todos somos uno, y es así, debemos cultivar pensamientos positivos para que haya armonía en el mundo,
    un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas noches, Carina,
      Es verdad, esta película es muy interesante y nos mostra que somos um porque somos expresiones de la misma existencia.
      Muchas gracias por tu comentário.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails