Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

sábado, 12 de outubro de 2013

Inoue Sensei e Pranin Sensei – Parte 2


Continuação do artigo de Stanley Pranin Sensei sobre como conheceu, sua relação com Inoue Sensei e as suas várias tentativas para obter entrevistas.

“Toquei a campainha e uma mulher diminuta, talvez na casa dos 70 anos, abriu a porta. Ela olha para cima, viu esse ‘gaijin’ enorme de seis-pés de altura, olhando-a no rosto, e eu pensei que ela iria desmaiar no local. Eu dei-lhe o envelope com a minha carta e a transcrição, eu me desculpei e parti. A carta dizia que Aiki News iria publicar a entrevista na próxima edição da revista como estava, uma vez que tinha tido sucesso na obtenção de assistência em fazer um trabalho de edição apropriada. Consideramos o papel de Inoue Sensei ser demasiado importante para ser ignorado, e fariamos o melhor que podíamos, etc ....

Eu, sem dúvida, causei um furor com a minha ação não ortodoxa, e eu tenho certeza que alguém foi repreendido. Ainda assim, quem era o seu primeiro secretário se recusou a permitir-me conhecê-lo. No final da minha sagacidade, um dia eu telefonei para a sede, e com o meu conhecimento útil do idioma japonês; do jeito que ele é, e começou a ficar louco, muito louco! Eu disse a ele que eu tinha certeza que ele estava fazendo seu trabalho o melhor que vi, mas que ele estava me impedindo de fazer o meu trabalho, que era para contar a história verdadeira da criação de Aikido. Ele não era consciente de que seu mestre, Inoue Sensei estava sendo caluniado e extirpado da história Aikido? Como pode este estado de coisas injusto ser corrigido sem a cooperação do lado de Inoue? Será que ele pensa que eu não estava sendo sincero em meu desejo de conceder a Inoue Sensei seu lugar de direito e de destaque na história do Aikido?

Ele ficou em silêncio, e meu editor japonês que tinha ouvido a conversa, olhou para mim sem acreditar! Mas funcionou. Pouco tempo depois, fui convidado para a casa de Inoue Sensei. Laden com fotos antigas e documentos históricos, meu editor japonês e eu fizemos o nosso caminho para sua casa. Fomos recebidos por Inoue Sensei, o chefe do escritório, e uma sala cheia de alunos. Acho que eles pensaram que eu era um ‘canhão solto’, e queriam ter certeza de que me comportaria corretamente! Felizmente, quando cheguei ele falando sobre os velhos tempos e " o que realmente aconteceu ", ele começou a ter um verdadeiro gosto por mim, e eu por ele. Isto ocorreu em 1986.

Posteriormente, por um período de dois anos, tive acesso quase irrestrito a Inoue Sensei, e sempre levava um gravador comigo desde que eu nunca sabia quando ele ia começar a falar sobre os velhos tempos. Eu nunca poderia fazer uma entrevista adequada com ele, então eu devo dar grande crédito para a minha equipe, que foram capazes de editar os manuscritos baseados nas gravações diversas, que lhes mostrei. Acho que publicamos quatro ou cinco entrevistas de Inoue Sensei durante este período.

Houveram vários destaques dos preciosos momentos que eu fui capaz de passar com Inoue Sensei. A primeira ocorreu no verão de 1987, quando fui convidado para participar do gasshuku anual deu em Kameoka na sede administrativa Omoto. Eu tinha permissão para filmar livremente suas aulas e tirar fotos das várias atividades em torno do evento. Eu tenho cerca de 5-6 horas de vídeo que nunca foram mostrados, guardados. O seu lugar é em nossos arquivos sobre o Aikido Journal membros do site. Um dia vou chegar a ele com o seu apoio e encorajamento.

A segunda foi uma grande manifestação pública que foi feita em Yotsuya em abril de 1988. Teve a assistência de uma platéia lotada, com cerca de 550 pessoas, que agarraram a oportunidade de ver esta lenda viva em ação, talvez pela primeira e única vez. Tudo foi filmado e fotografado. Inoue Sensei tinha 85 anos na época e não tinha muita mobilidade, mas ele ainda tinha uma presença forte e foi muito bem recebido. Aqueles que participaram eram muito conscientes da importância histórica do evento. Muitos artistas marciais se aprtesentaram, e alguns foram capazes de conhecer e conversar com Inoue Sensei na festa após o evento.

Eu tinha muito pouca interação com Inoue Sensei e seu grupo após a grande manifestação. Eu o tinha encontrado talvez 15-20 vezes e tive a sorte de ter um monte de informações, mas era difícil conseguir oportunidades para falar com ele, como eu sempre o encontrava em um ambiente de grupo. Além disso, eu estava muito ocupado com o trabalho relacionado ao Aiki News e viajava com Morihiro Saito Sensei, eu como seu intérprete naquele momento.

Muito mais tarde, em abril de 1994 , eu recebi a notícia de que Inoue Sensei faleceu na idade madura de 92 anos, continuando a ensinar até muito perto do final da sua vida. Eu assisti a sua cerimônia de funeral, juntamente com uma centena de outros enlutados, incluindo seu primo-irmão, Doshu Kisshomaru Ueshiba. Lá eu conheci um dos sobrinhos Inoue. Este acontecimento foi para levar a uma nova fase na minha pesquisa da história da família Ueshiba - Inoue e forneceu-me muita informação necessária e perspectiva para melhor estabelecer a importância deste relacionamento familiar no início da vida de Morihei.”

Oss.

Tradução do artigo de Stanley Pranin Sensei, no Blog Aikido Journal de 30 de outubro de 2011


2 comentários:

  1. Buenas tardes Ricardo,
    Que interesante como pudo acceder Pranin Sensei a la casa de Inoue Sensei para conseguir la entrevista y el material histórico valioso,
    gracias por compartirlo
    un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas Noches, Carina,
      Realmente Pranin Sensei hizo un gran trabajo de investigación y justicia histórica; con gran ética y respeto con todas las personas.
      Muchas Gracias por tu comentário.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails