Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Inoue Sensei e Pranin Sensei – Parte 1

Achei este artigo de Stanley Pranin Sensei, em seu blog, aonde ele conta, com muito respeito e carinho, sua relação com Inoue Sensei e as suas várias tentativas para obter entrevistas. Segundo Kawanabe Shihan, Inoue Sensei era uma pessoa muito espiritualizada e reservada, não gostava de expor a vida familiar, e como o próprio Inoue disse em uma entrevista, não gostava de falar de fatos de pessoas que não estavam presentes, pois, muitas vezes, a memória pode nos enganar e seria bom o outro poder expor seu ponto de vista. É por isso que Stanley Pranin o entrevistou na presença de outros mestres que participaram desta caminha. Abaixo reproduzo o texto publicado no blog Aikido Journal.em 30 de outubro de 2011.

“Das áreas que explorei no meu longo estudo sobre a vida de Morihei Ueshiba e a criação de Aikido, eu acho que dois pontos em particular se destacam, por ter causado um repensar fundamental entre a comunidade de Aikido, de como nossa Arte evoluiu. O primeiro envolve o papel de Sokaku Takeda e sua Arte, Daito-ryu Aikijujutsu , para fornecer a base técnica para o que viria a emergir como Aikido. A segunda é o papel desempenhado pela família Inoue de Tanabe, especialmente o sobrinho de Morihei, Yoichiro , na progressão de eventos iniciais que permitiram o Fundador para prosseguir a sua carreira nas artes marciais e, eventualmente, desenvolver a Arte que praticamos hoje.

Curiosamente, minha exploração destes dois aspectos da história primitiva do Aikido resultou em muitos problemas para mim, pessoalmente e profissionalmente, devido às controvérsias que provocou. O papel de Sokaku tinha sido minimizada e distorcida, enquanto Yoichiro, mais tarde conhecido como Noriaki , havia sido relegado a um ‘pequeno coadjuvante’, nos relatos sobre a história do Aikido. Quando eu escrevi um artigo intitulado ‘Yoichiro Inoue, O Pioneiro Esquecido do Aikido’, cerca de dez anos atrás, que também foi publicado em japonês , causou um alvoroço nos bastidores, e um incidente muito embaraçoso para o pessoal da Aiki News no Japão e para mim.

Noriaki Inoue foi o filho da irmã mais velha de Morihei Ueshiba, Tame, e seu marido Zenzo Inoue ( pai de Yoichiro ), um dos mais ricos cidadãos Tanabe . Inoue e sua família estavam envolvidos em praticamente todos os passo importante tomado por Morihei , pelo menos até 1931, quando este tinha 47 anos de idade . Não seria um exagero dizer que os Ueshiba-Inoue atuaram como uma unidade famíliar conjunta, em muitas áreas, que preparam a base para Morihei ter a oportunidade de lançar a sua carreira nas Artes Marciais. Remeto os leitores para o artigo acima para um estudo detalhado dessa relação.

No início da década de 1980, bem cedo em minha pesquisa, eu comecei a notar que cada um dos alunos do pré-guerra de Morihei que eu conheci que freqüentemente mencionam ‘Yoichiro’ em seu relato dos acontecimentos dos primeiros dias do Aikido . Seus retratos de seu caráter e obras não foram sempre lisonjeiros, mas tornou-se evidente o papel de Yoichio, pelo menos como um instrutor sênior servindo como " braço direito " de Morihei durante um período de 15 anos. O fato de que este ‘Yoichiro’, então conhecido pelo nome de ‘Noriaki’, que ainda estava ensinando ativamente em Tóquio, começou a realmente despertar a minha curiosidade. Me propus a conhecer , e espero entrevistá-lo , para ouvir seu lado da história.

Dizer que isso iria ser um desafio seria um pouco de eufemismo. Meus esforços para ser recebido por Inoue Sensei foram ignorados ou rejeitados várias vezes. Eu não consigo lembrar a seqüência exata de eventos, mas provavelmente devido à minha persistência, ele finalmente concordou em me encontrar com a ressalva de que eu traga um par de ‘veteranos’, comigo. Este não era exatamente o que eu esperava, mas pelo menos ele me deu a chance de obter um ‘colocar o pé na porta entreaberta’, por assim dizer. Felizmente, eu era capaz de providenciar a presença de Shigemi Yonekawa e Zenzaburo Akazawa , que eu já havia entrevistado , para me acompanhar. Nós três finalmente encontramos Inoue Sensei em Tóquio, no dia 9 de dezembro de 1981. Eu estava quase totalmente excluído da discussão, mas conseguiu fita gravar tudo A transcrição dessa reunião existe, mas ainda permanece inédita.

Primeiro meu ‘colocar o pé na porta’ acabou por estar recebendo ‘a porta batendo no meu pé’. Meus esforços para estar com Inoue Sensei e fazer uma entrevista adequada foram bloqueados por sua relações-publicas, e eu finalmente desisti ... pelo menos naquele instante.

Finalmente, em 1986 eu não podia mais ficar sabendo que, talvez, a pessoa mais importante, depois do próprio Fundador, que ainda estava vivo e morando a poucos quilômetros de distância de mim. Eu decidi agir. Minha solução seria um plano diabólico que só um ‘gaijin henna’, poderia inventar. Tomei a transcrição da conversa gravada cinco anos antes, complementado por uma carta educada e dirigi-me para Kunitachi , a poucos quilômetros a oeste , onde ele morava.”

(Continua)

Tradução do artigo de Stanley Pranin Sensei, no Blog Aikido Journal de 30 de outubro de 2011


Para Ler a Parte 2 - Clique Aqui

2 comentários:

  1. Buenos días Ricardo,
    Muchas gracias por traducir y compartir este interesante artíulo de Aikido Journal,
    un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas Tardes, Carina,
      Es muy bonita la atención y dedicación que tiene Pranin Sensei con la historia del Aikido, vemos este afecto con el Fundador, con Inoue Sensei y los otros veteranos, que sin ellos, este arte no tendria tal divulgacion.. Un trabajo excelente de Stanley Pranin.
      Gracias por tu comentário.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails