Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

terça-feira, 23 de julho de 2013

Funatori Furutama - Meditação Ativa

























Muitos autores falam sobre meditações ativas e meditação caminhando, porém, encontrei artigos sobre a técnica do Funatori Furutama como uma prática meditativa de respiração, que nos conduz ao estado de mente vazia.

Saotome Shihan, nos revela que Morihei Ueshiba O’Sensei começava os treinos com “esta prática meditativa de respiração profunda”, segundo suas palavras. Está prática nos conduz a uma “abertura e flexibilidade da mente e espírito” (ou aura, segundo Saotome Shihan), possibilitando a transcendência do Ego.

Muito conhecido dos praticantes de Aikido e Shin’ei Taido, Funatori Furutama, é conhecido como o “Movimento do Barqueiro”, mas também era o movimentos dos Samurais, quando estes conduziam seus braços para as batalhas.

Quanto a sua execução como prática meditativa respiratória, Saotome Shihan ressalta a importância da presença de um mestre ou instrutor experiente, pois ele recomendada a realização por 30 a 60 minutos, não devendo ser tentado pelo iniciante. Como outras técnicas, é prudente começar aos poucos, com períodos de tempos menores, até chegar ao proposto por Shihan.

Existe a indicação, de que o corpo do praticante dever estar com condicionamento, ser praticado com cautela, pouco a pouco, pois se trata de um Misogi. Com o tempo de prática, a transpiração se tornará abundante, passando do período de intenção purificação física, para a fase de mente clarificada, como fala Sensei. A prática deve ser bem conduzida, para o praticante não fazer a respiração muito rápidamente, causando hiperventilação, o que causaria vertigens e náuseas.

Diz Saotome Shihan que não devemos nos fixar a imagens e pensamentos que começam a aparecer na mente; ao mesmo tempo o praticante não deve ansiar pelo Satori ou iluminação, apenas praticar e se fazer vazio.

Ao longo da prática, o ritmo se torna regular, natural e inconsciente, com o corpo captando as vibrações , harmonizando a aura espiritual com o Universo; se torna tudo uma coisa só: corpo e espírito se esvaziam, se fundindo com o espaço circundante. A mente, neste estado de purificação, transcende o ego agressivo, não mais acreditando na divisão, experimentando a Unicidade e a paz da mente universal.

Com o tempo esse treinamento o ajudará a purificar e enriquecer a função de Ki, afastando da mente a idéia de “Ki forte e Ki fraco”, pois segundo as palavras de Saotome Shihan:

“É a pureza do vazio que abre espaço para o poder do Universo entrar em nosso espírito, o espelho que reflete o que está a volta sem interferência do ego.”

Boa Reflexão.

Oss.

Baseado no texto do livro de Mitsugi Saotome Shihan “Aikido e a Harmonia da Natureza.”

6 comentários:

  1. Como siempre, se aconseja la iniciación de este tipo de meditación bajo la supervisión de un buen Maestro en este campo, cosa que abunda en mi ciudad, una lástima. Muchas gracias a Ricardo por compartir la reflexión.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimado amigo Guillermo,
      Había visto y leído acerca de estas meditaciones activas, pero es la primera vez que me encontré con un texto de un Uchideshi de Ueshiba O'Sensei, que nos dice y nos confirma esta práctica como meditacion.
      Saotome Shihan es muy cuidadoso, para mostrarnos que la técnica como meditación no tiene nada que ver con los procesos de hiperventilación ( que es muy agresivo), que lamentablemente muchos, lo hacen. Dice O'Sensei recomienda como meditación activa para los practicantes con más experiencia, después de un periodo, el practicante ya puede hacer estas prácticas de meditación activa sólo. Yo no he entendido bien la frase en que hablas acerca de lástima.
      Más una vez, muchas gracias por tu comentário.
      Abrazo fuerte.

      Excluir
    2. Ya lo siento Ricardo, me han bailado letras y palabras en el comentario anterior, quería decir que en Pamplona es muy difícil encontrar un Maestro para este tipo de meditaciones.

      Un abrazo.

      Excluir
    3. Gracias a ti por tu comentário.
      Un excelente dia para ti.
      Abrazo.

      Excluir
  2. Buenos días Ricardo,
    Muy bonita reflexión, lo que más me gustó fue la frase "Es la pureza del vacío que se abre el espacio para el poder del universo entra en nuestro espíritu, el espejo que refleja lo que es la vuelta sin la interferencia del ego."
    Muchas gracias
    un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenos Días, Carina,
      Es verdad, muy sábias y bellas las enseñanzas de Saotome Shihan; él que atribuye todo a lo que fue transmitido por O'Sensei.
      Muchas gracias por tu comentário.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails