Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Budo e Michi – Parte 1


























Ao visitar o Dojo de Kawanabe Shihan, conversamos muito sobre Budo e Michi. Embora o kanji para Do e Michi seja o mesmo, a compreensão do significado nos faz conhecer a Tradição Japonesa, que envolve certos aspectos culturais e religiosos. As práticas xintoístas, derivadas de tradições pré-históricas japonesas, se fundiram com práticas do Budismo, Confucionismo e Daoísmo, introduzidas no Japão a partir do século VI. Vamos encontrar registros no Kojiki, no Nihonshoki e no Kogo-shui. Muitos ensinamentos são oriundos do Shingon Mikkyo do Mestre Kukai, como me disse Shihan. Morihei Ueshiba O’Sensei sobre estes aspectos escreveu:


“O Shingon Mikkyo de Kukai, embora incomparavelmente mais complexo do que o Xinto, possui muitos elementos compatíveis com este último. Entre eles, está a concepção da unidade entre o Homem e a Natureza, e uma crença na eficácia mágica da palavra (Mantra no primeiro, Kototama no segundo).”

A Natureza seria uma manifestação de Musubi (Força Vivificante ou da Criação), principio fundamental do mundo que concede a vida, e é indiscutivelmente bom, segundo a crença geral. Não poderia haver mundo melhor do que este mundo. Quando este poder vivificante está obstruído, o movimento de criação poderia ser bloqueado e não seria bom para a manifestação da nossa realidade (como também ensinava Inoue Sensei), mas no final isto pode ser superado por práticas, cujas ações nos afastariam deste “desastre” (Ueshiba O’Sensei, assim como outros Mestres falam na ação de Naobi).

O homem é colocado como o elo entre a Terra e o Céu (Universo), desta união da Via Celestial com a Via da Terra feita através do Ser Humano, resultando numa energia Ki ascendente, que purifica e harmoniza.

Segundo este olhar, encontramos Tsumi, que pelo prisma ocidental seria designado como “pecado”; no Oriente é visto como uma “postura ou ação incorreta”, que levaria o ser humano a ficar distante do que se conceitua como Felicidade. Tsumi seria uma “barreira”, que pode ser devido ao Kegare ou “sujeira”, assim enfraquecendo nossa vontade, obscurecendo a mente, dificultando a compreensão e nos tornando escravos de nós mesmos, como sinalizava Inoue Doshu. Na tradição a expressão mais predominante deste sentido de obstrução é o termo "contaminação". "Pureza", por sua vez, caracteriza o estado de criatividade.

Já no que diz respeito à ação "endireitamento" feita pelo homem para vencer esses fatores que “obstruem” ou “poluem” o poder vivificante de musubi e kami; existe uma variedade de meios para conseguir isso, mas é, principalmente, por meio de ações rituais que variam como práticas ascéticas (Misogi) e meditativas, entre outras tantas. Todas essas atividades variadas são concebidas em termos de libertar as pessoas e as coisas de "poluição" a fim de restabelecer a "pureza", podemos nos lembrar do ensinamento de Inoue Doshu, em que fala da oração para afastar a impureza do interior do ser humano, o que pode ser feito conjuntamente com a prática sincera.

(Continua)

Baseado em textos de Inoue Doshu, Morihei Ueshiba O’Sensei, Mestre Noro, Kawanabe Shihan, sobre Xintoismo e Shingon Mikkyo

2 comentários:

  1. Buenos días Ricardo,
    Muchas gracias por esta explicación, creo que es escencial la armonización con la naturaleza, ella en su forma pura como puede ser el mar o un bosque nos da nuevas energías,
    un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenos dias, Carina,
      És verdad,es muy bueno la armonizacion.
      Muchas gracias por tu comentário.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails