Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Tudo Acontece na Mente























A primeira menção sobre Mestre Daoxin (580-651) é encontrada em 645 e depois no ano de 712; estuda o Budismo com sete anos com um mestre de comportamento austero, com 14 anos encontra com Mestre Sengcan, o Terceiro Patriarca, e a Tradição conta o seguinte diálogo:

“Mestre. Imploro vossa compaixão; ensina-me como obter a libertação.”- roga o jovem Daoxin.

“ Existe algo ou alguém que te prenda?”, fala o Patriarca.

“ Não!”, retruca o jovem.

“Então por que buscas a libertação se não existe opressor?”; estas palavras do Mestre teriam conduzido o jovem à Iluminação, que posteriormente foi considerado o Quarto Ancestral da China.

Encontrei uma das traduções de um texto de Mestre Daoxin, sobre a mente, nos explicando como ele vê o estado de consciência:

“Todos os ensinamentos de Buda estão centrados na Mente, de onde incomensuráveis tesouros surgem. Todas as faculdades sobrenaturais e suas transformações reveladas na disciplina, meditação e sabedoria são suficientemente contidas em sua própria mente e nunca saem dela.

Todos os obstáculos em obter-se budeidade surgem das paixões que geram carma e são originalmente não-existentes. Cada causa e cada efeito é apenas um sonho. Não existe mundo triplo a abandonar nem budeidade a ser procurada. A realidade interna e a aparência externa do ser humano e das mil coisas são idênticas.

O Grande Caminho é ilimitado e transcende a forma; livre de pensamento e de ansiedade. Agora que entendes o ensinamento de Buda, não há nada faltando em ti e não és diferente de Buda.

Não existe outra maneira de se obter o estado de Buda além o de permitir tua mente ser livre em si mesma. Não contemple nem tente purificar a mente; que não haja apego nem aversão, ansiedade nem medo. Estar completamente aberto e absolutamente livre de todas as condições; livre para ir, em qualquer direção que queira.

Não ajas para fazer o bem, nem o mal. Andar ou permanecer, sentar ou deitar, e seja o que for que aconteça a ti, são as maravilhosas atividades do Grande Iluminado. Tudo é alegria, livre de ansiedade – isto é o Buda.”

Boa Reflexão.

Oss.

Baseado em artigos sobre a vida de Mestre Daoxin.

2 comentários:

  1. Buenas tardes Ricardo,
    Hermoso texto para reflexionar, resumiendo simplemente hay que fluir, dejarse llevar.
    Gracias
    un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas Tardes, Carina,
      Es verdad. Gracias por tu participacion.
      Un excelente día para tí.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails