Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Bodhidharma e a Natureza Humana



Pesquisando sobre o Tratado das Duas Entradas e das Quatro Práticas, cuja autoria é atribribuida à Bodhidharma, encontramos a citação de que a Natureza Búdica existe em todas as pessoas e que se deve percebê-la individualmente através da meditação  e não através do estudo de Sutras, execução e repetição de ritos, de boas ações, veneração de Budas, etc.

Existem evidências de que Bodhidharma tinha o Sutra Lankavatara como referência para seus ensinamentos, enfatizando a auto-iluminação através do abandono das palavras e pensamentos, além da prática da meditação; enquanto as práticas da época pregavam um processo gradual do aperfeiçoamento da pessoa.

Na Tradição, encontramos algumas frases atribuídas à Bodhidharma, que traduziriam sem pensamento:

"Ignorância e Sabedoria são idênticas e não diferentes. (...)

Três venenos infundem a morte e a destruição: a ganância, o ódio e a ilusão: o Caminho Moral, a Meditação e a Iluminação são as maneiras de combatê-los. (...)

Muitos sabem o Caminho, são poucos os que vão acabar percorrendo. (...)

As pessoas deste mundo estão iludidas. Elas estão sempre desejando alguma coisa - sempre, em uma palavra, buscando. (...)

Mas, enquanto o sucesso e o fracasso dependem de condições, a mente não cresce nem diminui. (...)

Se você usar sua mente para encontrar um Buda, não poderá ver o Buda. (...)

Quando a mente pára de se mover, ela entra em Nirvana. Nirvana é uma mente vazia; quando não há ignorância, os Budas alcançam o Nirvana. Quando não há aflições, os Bodhisattvas entrar no lugar do despertar. (...)

E o Buda é a pessoa que está livre: livre de planos, livres de preocupações. (...)

 Se o homem se mantem em harmonia com o Universo; todos desequilíbrios deixam de existir."

Boa Reflexão.

Oss.

Baseado em textos sobre Bodhidharma e Huike.

4 comentários:

  1. Buenas noches Ricardo, muchas gracias por compartir este bello texto, sobre todo la última frase me gustó mucho.
    un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buen Día, Carina,
      Muchas gracias por el comentário, me gusta mucho los textos atribuidos a Bodhidharma tambiém.
      Abrazo.

      Excluir
  2. Hola Ricardo,
    Quería informarte sobre el nuevo blog de Graham, pocos entienden lo que escribe, pero creo que tú si lo harás
    http://7truthsof.blogspot.com.es/

    un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas Tardes, Carina,
      Muy bueno el blog de Graham Sensei .
      Mucho me gustó los articulos y las fotos.
      Gracias a ti.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails