Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Hakama
















Hakama é uma vestimenta tradicional japonesa, originalmente uma calça larga com pregas (sete dobras, cinco à frente e duas atrás), na parte de trás da cintura tem uma seção rígida, chamada de Koshi-ita. Tradicionalmente usado pelos nobres do Japão medieval, assim como os samurais. Ele tomou a sua forma presente durante o período Edo. Tanto homens como mulheres podem usar o hakama, nas Artes Marciais e em outras praticas ou atividades.

O Hakama é amarrado na cintura e seu comprimento vai até próximo dos tornozelos, variando muito dependendo da Escola, Prática, finalidade, pessoa ou região. Básicamente existem dois tipos: Umanori  Hakama (originalmente relacionado a equitação, ao campo e a montanha, semelhante uma calça) e Andon Hakama  . São presos à cintura por dois tiras (ushiro himo) curtos que provém da oarte posterior; e duas tiras (mae himo) longas que vem da frente. Sua amarração na cintura também tem muitas variações, entre elas o mais tradicional (Shin Musubi), o Jumongi Musubi, etc.

As sete pregas profundas do Hakama (duas nas costas e cinco na frente; sendo duas a direita e três a esquerda), tem um simbolismo de representar as sete virtudes do Bushido. Esta forma atual parece ser oriunda do Período Edo.

As sete virtudes são originárias do Confucionismo, o que fazia do Samurai um modelo para a sociedade, segundo Yamaga Soko, filósofo neo-confucionista e estrategista do inicio do período Tokugawa; Confucio acreditava que as principais virtudes seriam a Piedade Filial, a  Benevolência e a Lealdade.

Conforme a Arte Marcial, podemos encontrar as virtudes dispostas de maneira diferente, porem encontramos geralmente:

Yuki: Coragem, Valor. / Jin: Benevolencia, Generosidade / Gi: Honra, Justiça / Rei: Etiqueta, Cortesia / Shin ( ou Makoto) : Sinceridade, Honestidade  / Chu : Lealdade, Fidelidade / Meiyo: Honra , Dignidade.

Morihei Ueshiba O-Sensei atribuiu as sete virtudes desta maneira:

Jin: Benevolencia, Generosidade / Gi: Honra, Justiça / Rei: Etiqueta, Cortesia / Chi:Sabedoria, Inteligência / Shin: Sinceridade, Honestidade / Chu: Lealdade, Fidelidade / Kôh: Piedade Filial, Devoção.

Boa Prática.

Oss.

Baseados em artigos de Stephen Turnbull e sobre Ueshiba O-Sensei.

2 comentários:

  1. Muchas gracias por compartir esta artículo Ricardo, las hakamas también se usan en ocasiones especiales como puede ser una boda, en Tokio hemos visto hakamas carisímas hechas de telas muy finas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Si, es verdad Carina.
      Que tengas una optima semana.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails