Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

sábado, 25 de agosto de 2012

Caminho Zen de Mestre Basho


Mestre Matsuo Basho, filho de um Clã Samurai, preferiu não seguir a tradição familiar para se dedicar aos estudos da arte dos poemas, sendo reconhecido, durante o período Edo, como o mestre da forma clara de Haikai, com reconhecimento internacional. Muitos os conhecem apenas como Matzu ou Baso.

Nascido na província de Ueno, decide abandonar a carreira de literato e professor e começa a vagar pelo Japão, buscando inspiração. Seus poemas refletem a experiência direta, e descrevem a sua vida monástica, morando em pequenas cabanas, exposto as adversidades do clima e, ao mesmo tempo, sua interação com a natureza.

Foram quatro viagens a partir de Edo para o Monte Fuji, Ueno, Kyoto, norte de Honshu, Hiraizumi, Gifu. Ele conheceu vários poetas que chamou de seus discípulos, e certa vez os aconselhou ignorar o estilo Edo contemporâneo e até mesmo seus próprios poemas, dizendo que continham "muitos versos que não vale a pena discutir".

Seus poemas refletem a experiência direta, e descrevem a sua vida monástica, pois terminou sua vida morando em pequenas cabanas, exposto as adversidades do clima e, ao mesmo tempo, em interação com a natureza.

Um poema expressou bem uma de suas jornadas:

“Mais um ano se foi,

Sombra de um viajante na minha cabeça,

Sandálias de palha aos meus pés.”

No início de 1686, ele compôs um de seus haiku mais famosos; muitos historiadores acreditam que esta fama ocorreu instantaneamente. Era abril, os poetas de Edo tinha se reunido no Bashōcabana para um concurso de Hakkai no renga, cujo tema era sobre sapos e rãs:

“Uma antiga lagoa (Furu ike ya),

Um sapo mergulha (kawazu tobikomu),

Som de água (mizu no oto).”

Aqui estão alguns poemas, que exprimem a mente no Momento Presente (Tada Ima, Aqui e Agora), sendo apenas Observação, através constatação das experiências imediatas:

“Uma nuvem,

Tentando envolver os raios de lua,

Banho das monções.”

“Nuvens de flores de cerejeira!

É aquele sino de templo em Ueno

ou Asakusa?”

“De todas estas árvores,

Em saladas, em sopas, em todos os lugares -

As flores de cerejeira caem.”

“Quietude

O som das Cigarras

Penetram nas rochas.”

“Em cada rajada de vento,

A borboleta muda de lugar,

No Salgueiro.”

‘Não procure seguir os passos dos homens de idade

Procure o que eles procuravam.”

“Não me imite

Isto é tão entediante

Como as duas partes de um melão.”

“O mar escurece

As vozes dos patos selvagens

São fracamente brancas.”

“No Aniversário de morte de Buda

Velhas mãos enrugadas duras oram

O som das contas de oração.”

“Luar inclinado

Através do bosque de bambu;

Um cuco chorando.”

Bashō deixou Edo pela última vez no verão de 1694, passando um tempo em Ueno e Kyoto antes de sua chegada em Osaka. Ele ficou doente do estômago e morreu pacificamente, cercado por seus discípulos. Seu túmulo está em Ōtsu (Otsu-shi), capital da cidade de província de Shiga. Muitos dizem que este seria o seu último poema:

“Doente em uma viagem;

Meus sonhos vagueiam

Sobre um pântano seco.”

Boa Reflexão.

Oss.

Traduzido e baseado em textos sobre os poemas de Mestre Matsuo Basho.

2 comentários:

  1. Me encantan los haikus de Basho, gracias por compartirlos, que tengas un hermoso fin de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas Tardes, Amiga Carina
      Me encantan los poemas de Basho Maestro, así como los libros que hablan de él, princinpalmente Osho.
      Gracias por su participación.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails