Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

A Espada e o Caminho do Coração


















Este autor, Shissai Chozan, redigiu a obra Tengu geijutsu ron, a qual atribui aos ensinamentos recebidos  das figuras míticas denominadas Tengu.  Esta obra no mostra a relação da prática, do Coração Shin e da energia Ki. Segundo Bruno Tamietti, descrevendo uma palestra de Monja Coen Sensei, sobre este tratado escrito no século XVIII:  

“Transmitindo o Zen pela espada e a espada pelo Zen, sensei nos fez sentir este uno, nos fez sentir com todo o coração a nossa prática, a nossa vida.”

Mestre Shissai Chozan diz:

“O Homem é um ser em movimento. Quando ele não se move na direção do bem, ele se move para o não-bem. (...) O que permeia as mais variadas transformações e nunca cessa é o seu Coração. (...) E quando compreende e alcança a essência da Prática do Coração (Shin), torna-se um discípulo do Grande Caminho (Tai Do)”.

O Mestre foi ao Monte Kurama, permanecendo dias em meditação, quando recebe estes ensinamentos, nos indicando os aspectos do Coração (Shin):

“O Grande Principio não tem forma, sua função se faz pela atuação do instrumento. Sem tal instrumento não se pode perceber o Grande Principio. O desdobramento divino da Unidade Primordial veio através da mutação do TAO, e principio celestial do coração humano se comprova através de sua sensibilidade às quatro Virtudes. (...)

A espada é destinada ao combate, vitória ou  derrota; porem, quando se atinge a sua essência, se reconhece a maravilhosa natureza do Coração. (...)

Mesmo possuindo um coração forte, o homem não conseguirá executar tal função se ainda não tiver alcançado a maturidade na técnica, que é praticada através do Ki; Ki este que determina a forma através do Coração. (...)

Assim, como conseqüência do aprimoramento da técnica, o Ki torna-se harmonioso;  o Grande Principio que é inerente, revela-se. Quando o ser humano percebe isto em seu coração, sem dúvida e de modo sincero, técnica e Grande Principio se fundem: O Ki é concentrado, o espírito pacificado e as ações se encadeiam simultânea e espontaneamente. ”  (...)

Mais adiante lhe foi dito:

“(...) A forma segue o Ki e o Ki segue o coração; quando o coração está imóvel, a energia Ki assim está; quando o Coração está pacificado, Ki está harmonioso e a técnica se faz espontânea e naturalmente.

Mas, se o Coração é habitado pela Ira, Ki é bloqueado, assim como mãos e pés não conseguem cumprir suas funções. Se o Coração depende de repetição de técnicas, Ki se inibe, perde a harmonia e equilíbrio. Se o ser humano se dedica obstinadamente à técnica e ao vigor, seus resultados serão fracos e inúteis. (...) Aquele que se refugia no conhecimento na mente, se sujeita a grandes danos. (...)

A Arte da Espada é a via natural do Coração, sem manter um padrão ou forma, pois tudo o que possui forma, não é natural, não vem do Coração. O Ki assuma forma logo que aparece o menor dos pensamentos e seu adversário golpeia tudo aquilo que toma forma.  O Coração liberto das emoções, é liberto das formas e se torna cheio de vida,  com  Ki harmonioso; ele é naturalmente forte sem utilizar a força.” (...)

E lhe é ensinado que:

“É errado acreditar que ‘o Vazio do Coração’ é apenas vazio (ausência), assim como crer que a lentidão seja a Harmonia.”

Boa Reflexão.

Oss.

Baseados em textos sobre Shissai Chozan Sensei, sobre a Via do Coração e palestras de Monja Coen.

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Buenas Tarde, Carina,
      Son muchas enseñanzas, tales como O-Sensei nos dejó. O-Sensei cita su aprendizaje en el monte Kurama.
      Gracias a ti.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails