Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

terça-feira, 14 de agosto de 2012

A Arte da Espada e a Consciência






















Shissai Chozan Sensei reproduz o que aprendeu sobre o Caminho do Coração com seu Mestre Tengu, nos apontando como a prática nos conduz para a Consciência:

“Não se pode ver ou ouvir o Caminho, só se percebe um rastro dele; reconhecer aquilo que está por trás deste rastro, é o que chamamos de Intuição. Aprendizagem sem a percepção intuitiva é algo inútil. (...)

É o Ki que determina as formas através do Coração, sendo as funções do corpo reguladas por esta energia fluida. A parte imaterial de Ki é o Coração (Shin); possui em si o Principio Celestial e é superior a Ki. Em sua origem, o Coração não tem forma, som, cor ou odor, e só passa a funcionar através de Ki, permeando as esferas superiores e inferiores. Qualquer pensamento, mesmo ínfimo que seja, cai na esfera de Ki. (...)

As pessoas comuns ainda não cortaram as raízes de suas ilusões sobre morrer e viver; a Escuridão paira sobre elas, mantendo a Claridade distante. (...)  

A Arte da Espada é uma oportunidade de vitória e de derrota, é necessário cortar as raízes da Ilusão sobre a Vida e a Morte desde o inicio.  Porém, não é fácil cortar bruscamente as amarras destas ilusões, é necessário “exaurir” tanto Ki como o Coração através da prática desta técnica, esforçar-se para reconhecer o Principio da Vida e da Morte.

Exercitando-se intensamente adquire-se maturidade na técnica e o Ki se acalma, inserindo o Principio da Vida e da Morte no próprio Coração, já não existem mais dúvidas ou erros.
Quando mais nada bloqueia a Claridade dessa trilha única, os pensamentos ficam imobilizados, fazendo com que esta Claridade se estenda sobre o Ki; Ki agora se torna mais vívido, se difundindo no Coração, sem limitações pela forma. (...)

Quando existe um EU, também existe um oponente; sem existir um EU, é como fosse um espelho que reflete a parte boa ou má, sinceridade ou falsidade daquilo que surge diante do ser humano, até em seus mínimos pensamentos, é um reflexo imediato do que está acontecendo naquele instante. (...)

Se praticarmos com o Céu e a Terra, e com todas as coisas do mundo, como fazemos com a espada, destruiremos o que aprisiona a Claridade; o universo com toda a sua imensidão, se encherá de luminosidade e a ação do Coração será livre e ilimitada.”

Boa Reflexão.

Oss.

Baseado no texto de Shissai Chozan “Tengu geijutsu ron”.

2 comentários:

  1. Hermoso artículo Ricardo! gracias por compartirlo, todo está conectado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias por tu participacion, Carina.
      Tengas un buen día.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails