Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

sexta-feira, 13 de julho de 2012

A Não-Mente do Guerreiro por Osho
























Osho tem uma visão muito interessante da figura do Guerreiro (Bushi), que foi se perdendo através dos tempos:

“Ser um guerreiro não significa ser um soldado – isso é uma qualidade da mente. Você pode ser um homem de negócios e ser um guerreiro; você pode ser um guerreiro e ser um homem de negócios. O homem de negócios é uma qualidade da mente que é estar sempre barganhando, tentando dar menos e ganhar mais, sempre pensando em obter lucro. Um guerreiro também uma qualidade da mente, (...) – uma mente descompromissada.

Se um homem de negócios pensa em iluminação, ele pensa como uma mercadoria como outras mercadorias. (...) Mas a iluminação é sempre a última da lista, quando tudo já estiver sido feito, quando não houver mais nada para ser feito. (...) Mas os homens de negócios sempre pensaram desta maneira. Eles doam para obter algo, eles constroem templos para obter algo. (...)

Um guerreiro não está atrás de ganho, um guerreiro está atrás do máximo, o máximo em experiência. (...)

O guerreiro enfrentava, deparava com o inimigo, cara a cara. Apenas imagine duas pessoas com espadas em punho se deparando uma com a outra; elas podem pensar? Se elas pensarem, elas falharão. O pensamento pára, quando as espadas são empunhadas, o pensamento pára. Elas não podem planejar porque se planejarem, naquele momento, o outro golpeará. Elas se movem espontaneamente, elas se tornam não-mentes. (...)

A Mente de um Guerreiro diz:"O conhecido já é conhecido, não há nada nele, se tornou um fardo e carregá-lo é inútil. O desconhecido deve ser conhecido agora, e eu devo arriscar o conhecido pelo desconhecido".  (...)  Para se mover nessa escuridão, se mover num lugar desconhecido sem qualquer mapa e sem qualquer atalho, se mover sozinho para dentro do absoluto. é necessária a qualidade de um guerreiro.

Isto é o que eu me refiro por qualidade de guerreiro: a ação vem sem pensamento, a ação é sem mente; a ação é total. 

Você pode se tornar um guerreiro sem ir à guerra, não há necessidade de ir à guerra. (...) O grande guerreiro não tem nada a ver com a guerra. Ele não tem nada a ver com a luta. Ele tem a ver com algo dentro de si. E não é uma luta, embora traga vitória; não é uma guerra, não é um conflito.


Mas você tem que ser um guerreiro porque você tem que estar muito alerta, exatamente como um guerreiro. ”

Boa Reflexão.

Oss.

Trechos de “O Livro do HOMEM” de Osho.

4 comentários:

  1. Hola Ricardo, esto no lo entendía, no soy guerrera ni mujer de negocios, creo que va en contra de lo que pones otras veces,
    que tengas un buen día

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas Tardes, Estimada Carina,
      Espero poder aclarar el texto de Osho, que investigó mucho los arquetipos de la mente y utiliza imágenes ilustrativas acerca de los tipos que existen. Lamentablemente, el traductor automático no tiene la posibilidad de traducir las imágenes de figura de la lengua portuguesa para de otros idiomas. En este caso, el autor, compara y muestra que el tipo que inicia la búsqueda del Camino sin temor a lo desconocido, que es igual a la mente del principiante. Naturalmente, la mente del "guerrero" está lleno de confianza en el absoluto y está vacía, al mismo tiempo. Al mismo tiempo llama la atención sobre el movimiento espontáneo del cuerpo y la no-mente. El autor dice que este tipo no es un soldado; dice que un “guerrero” no está buscando ganar nada, un guerrero busca el máximo de la experiencia que pueda tener así como el practicante.
      El autor nos alerta sobre el otro arquetipo que no practica con el fin de mejorar todos los días, este tipo tiene interesses otros pero no tiene por objeto evolucionar.
      Gracias a ti.
      Abrazo.

      Excluir
  2. Gracias por la aclaración, ahora si lo comprendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias por tu pregunta.
      Que tengas un buen Finde.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails