Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Acalmar Mente e Espirito.































As práticas denominadas Chinkon Kinshin,  provenientes do Koshinto (Xinto Antigo), parecem ter sido introduzidas no periodo de renovação das tradições, no início do século 20 por Kawatsura Bonji e Deguchi Onisaburo (fundador da Omoto Kyo).

O termo Chinkon significa “acalmar a alma, acalmar o espírito”, enquanto Kishin significa “retornar ao kami”; lembrar que o significado de kami nos leva ao conceito de tudo que é digno de veneração, tudo o que possa nos maravilhar, logo todo ser humano possui esta divindade me si.

Todas estas práticas visam nos levar a um estado que transcenda ao Ego, chegando ao Ser Verdadeiro, a dimensão da Não-Dualidade; na concepção desta prática, Ego e Ser Verdadeiro não entram mais em conflito, são as duas faces da mesma moeda.

Isto só pode ser feito através da meditação, pois o Ego normalmente vive em conflito, não conseguindo perceber e ouvir o Ser Verdadeiro. A meditação nos leva a dimensão da escuta silenciosa que pacifica a mente, levando a “unificação do Kami com o ser humano e o significado das técnicas só podem ser descobertas por cada um”, como ensinava Ueshiba O-Sensei.

Geralmente está meditação é feita após os  exercícios para o fluxo de ki  como descrito no texto xintoísta Kami no Michi (Furitama, Torifune, Ibuki Kokyu, Okorobi, Otakokebi, etc.); senta-se em postura ereta com as mãos formando um mudra: Cósmico, Gassho ou Sabre Celeste. As mãos ficam diante do Hara no Tanden, e permanecemos em assim por cerca de 20 a 30 minutos; para os iniciantes recomenda-se de 5  a 10 minutos. Com o tempo de prática, as mãos são colocadas diante de Naka no Tanden.

Termino com este poema de Ueshiba O-Sensei:

“Atingido pelo coração verdadeiro (Makoto),

Treine e aprofunde sua compreensão nele

Resoluto na unicidade deste mundo

E do mundo a seguir. (...)

Confia tudo ao fluxo da Consciência Divina Celestial,

Sopro do Céu e da Terra,

Verdadeiro homem,

Utilizando plenamente a mente de Deus.”

Boa Reflexão.

Oss.

Baseado em textos sobre Reiki, Xintoismo e Morihei Ueshiba O-Sensei.

2 comentários:

  1. Buenos días Ricardo, buen artículo y sobre todo los poemas de O'Sensei, gracias por compartirlo, un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenos Dias, Carina,
      Muchas Gracias por tu participation.
      Que tengas un optimo dia.
      Abrazo.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails