Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

sábado, 9 de outubro de 2010

Bushido e Clã Inoue


O Bushido surgiu como um código ou reunião de regras que atravessou séculos orientando a maneira de viver das classes guerreiras e seus clãs. O Clã Inoue tinha uma tradição marcial conhecida de pelo menos cinco séculos.

O preceito mais importante é o Chûgo (lealdade), que advém do Confucionismo: o Bushi dá e dedica sua vida ao Daymio, ao clã, aos ancestrais, aos mestres e à família. Esta lealdade já implica no segundo preceito: Yu (coragem), que nada mais é do que a aceitação do perigo, da situação em que está passando e assumir a verdade. Viver o que é para viver; morrer quando é chegado o momento. Sem expectativas.

Meiyo (honra, honrar do nome do Clã), era uma preocupação constante, pois um deslize no código de conduta poderia levar ao extermínio de uma família ou de um clã todo. Jin (Grande Alma, Compaixão ou espírito de justiça) dava aos Samurai um grande senso de ética. Gi (retidão ou rigor) tanto na vida moral, física, afazeres e interior. Rei (Polidez ou Etiqueta), este preceito somado ao anterior tem muito a ver com IKI; assim como Makoto (Sinceridade), agir e fazer tudo de maneira verdadeira.

Inoue Sensei nasceu e teve sua criação baseada no Bushido; centenas de anos de gerações Samurai no seu Clã. Certos pensadores japoneses dizem que Samurai já nasce Samurai, ele simplesmente aceita sua condição de gerações e o seu destino. Para eles a pessoa é o que é, é sua natureza; eles são polidos como polimos a lâmina de uma katana por anos para dar o seu fio, seu corte. Uma boa katana já tem a sua composição vinda da natureza, o metal veio daquele local determinado e com aquela liga (ou alma).

Inoue Sensei muitas vezes lembrou as pessoas daquela realidade conceitual, como do IKI; não se pode fazer um Samurai em uma ou duas gerações, pois seu real destino aparece sempre. Ou seja, não se pode transformar em Samurai quem não tem o destino de Samurai; você pode abandoná-lo indo contra sua natureza ou destino porem você não poder ser aquilo o que você não é.

Isto não tem nada a ver com religiosidade, pois não devemos misturar Bushido com religião. Muitos do período pós Meiji não compreendiam (e ainda não compreendem) estes valores. Muitos viam como crítica os alertas de Inoue Sensei; não compreendiam o que ele mostrava; porém se afastar de sua real essência é ficar longe do seu objetivo final nesta existência.

Boa Reflexão.

Oss.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails