Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

domingo, 1 de agosto de 2010

Yoshin Ryu: A Arte da Não-Oposição


Muito interessante a descrição do surgimento do Estilo Yoshin Ryu ( Escola do Espirito (Shin) do Salgueiro), foi fundado em 1632 por Akyama Sensei. 

Sua obra vem do seu questionamento de como atuar sem opor força contra força;Sensei procurava um caminho que houvesse a vitória sem a necessidade da utilização da força física, podendo haver a vitória do mais forte sobre o mais fraco. 

Conta a tradição, que certo dia, em seu jardim, ele andava absorto em seus pensamentos, procurando uma resposta para o seu dilema, quando um ruído lhe chamou atenção. Ao dirigir seu olhar para a direção do ruído, percebeu que tinha sido um galho de cerejeira que quebrou devido ao peso da neve. Ao mesmo tempo, notou que ao lado da cerejeira, tinha um salgueiro, que vergava seus galhos flexíveis, assim a neve caia mas eles não quebravam. O salgueiro se livrava de peso do oponente, no caso a neve.

 Sensei observou que esta árvore se vergava para se libertar do peso da neve e retornava a postura original intacta, de uma maneira narural, sem tensão. Observando o movimento que parte da aparente imobilidade, através da flexibilidade; compreendeu que o caminho é manter o centramento e a não-obstrução ao movimento do oponente. 

 Imitando o movimento do salgueiro, Sensei compreendeu que vergar-se (inclinar-se), assim podendo utilizar a força do movimento do oponente, levando-o ao chão.

Akyama Sensei aplicou este conceito de não oposição a todos os níveis:tanto filosófico, como no dia a dia e na Arte Marcial. Muitos autores afirmam que a maioria das Escolas de Jujutsu derivaram desta Escola.

Sugiro a Leitura da “Sabedoria do Salgueiro”, um livro muito interessante de Jean-Yves Leloup, que nos traz conceitos das Artes Marciais e Budo de uma maneira bem leve e fácil.

Boa Semana a todos.

Oss.

Baseado em artigos de Budo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails