Esta Arte Marcial tem por característica resgatar toda Tradição Marcial dos primórdios da civilização japonesa, quando o homem vivia perfeitamente integrado consigo mesmo e com o Universo. Neste conceito, através do treinamento captamos a energia do Grande Universo e depois passamos a utilizá-la, tendo o centro do corpo como área de difusão. Através da consciência do fluxo de energia tudo é possível e podemos esquecer o uso da força física. Com a meditação, esvaziamos a mente e com a prática do Shin’ei Taido também.

Com a mente e o interior pacificados, não há medo, nem raiva, nem angústia nem pânico; saímos das emoções e dos pensamentos. Se considerarmos isto como objetos do aprisionamento humano, entramos na dimensão da Consciencia, aonde nos conduz o Shin’ei Taido. Tanto homens, mulheres, pessoas de todas as idades podem se integrar nesta prática saudável.

Seguidores

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Bem-Vindos


Sejam todos bem-vindos à esta Caminhada que nos proporciona o Shin’ei Taido, a Arte Marcial que traz de volta o conceito de Yamato ( a Grande Harmonia).

Este espaço é para estudo, divulgação e compreensão desta Arte Marcial pouco conhecida no Brasil, para que todos nós possamos partilhar conhecimentos, técnicas etc...

Para melhor compreendermos este aspecto, se fazem necessários conceitos da cultura oriental, entre eles o Tao ou Do.

Embora traduzam como o Caminho, na verdade o Tao, é o Absoluto que gera os complemetares, o dual/não-dual, aquele que precede e atualiza o Universo, que tudo faz sem nada fazer.

Este aspecto do Taoismo que foi incorporado ao Zen, e no Japão foi denominado Do. O Kanji é o mesmo para as duas pronuncias, uma única representação gráfica de um conceito que apresenta dois sons, que representam um mesmo conceito. Este é um conceito que tem de ser vivenciado e sentido, não pode ser simplesmente ensinado.

Assim é que se manifesta o Zen: pela experiência única e própria de cada um, assim como o Shin`ei Taido fornece o equilbrio para tal. A prática diária ora como nague ora como uke, faz que nos sintamos integrados aos que estão praticando ao mesmo tempo, em muita sintonia.

A mente esvaziada e tranqüila, faz com que não exista medo ou agressividade, somos agora unidade nague/uke que, que visto de cima, graças aos movimentos circulares das técnicas, nos lembra o Tao (Do).

Abraço, até a próxima.

Oss.

Ricardo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails